Gotas de orvalho (92)

Autor: Vários
Gotas de orvalho que alimentam a fé!

Nosso grande problema é o tráfico de verdades não vividas. Tentamos comunicar o que nunca experimentamos em nossa vida.

(Dwight L. Moody)

Eu peço a Deus que todos os cristãos professos destes dias apliquem essas coisas a seu coração. Que nunca esqueçamos que os privilégios sozinhos não podem nos salvar. Luz e conhecimento, pregações fiéis, meios abundantes de graça e a companhia de pessoas santas são grandes bênçãos e vantagens. Felizes aqueles que os têm! Mas, no final de tudo, há uma coisa sem a qual privilégios são inúteis: a graça do Espírito Santo. A esposa de Ló teve muitos privilégios, mas não teve a graça de Deus no coração.

(J. C. Ryle)

Quando percebemos nossa alma definhando, a melhor maneira de fortalecê-la na mesma hora é meditar em algo que a desperte, como, por exemplo, na presença de Deus, ou no fato de que haveremos de prestar contas a Ele, ou no infinito amor de Deus em Cristo e nos frutos provenientes desse amor; ou na grandeza do chamamento cristão; no curto e incerto tempo desta vida e no quão pouco proveito dentro em breve terão todas essas coisas que roubam nosso coração e o que fizermos aqui. Quanto mais dermos lugar a esse tipo de pensamento para que se aprofunde em nosso coração, mais nos aproximaremos do estado de alma que haveremos de gozar no céu.

(Richard Sibbes)

Há mais mal no mínimo pecado do que na maior aflição.

(Thomas Brooks)

Enquanto Roma queimava, Nero tocava música. Assim são alguns pregadores que, enquanto as almas se perdem, ficam falando coisas secundárias.

(Charles H. Spurgeon)

Os que amam as trevas, não a luz, terão sua ruína de acordo com essa preferência.

(Matthew Henry)

Não disponha do seu tempo em nada do que você saiba que terá de se arrepender; em nada pelo que você não possa orar pela benção de Deus; em nada que você não possa avaliar com a consciência tranqüila em seu leito de morte; em nada que você não possa ser segura e devidamente encontrado fazendo se a morte o surpreendesse em seu ato.

(Richard Baxter)

Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob direção de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *