Gotas de orvalho que alimentam a fé!

Quando você se encontrou desocupado, logo o Diabo bateu em sua porta e entrou. E, na realidade, isso não é de se estranhar: tudo no mundo ao nosso redor parece nos ensinar a mesma lição. É a água parada que se torna estagnada e impura: os riachos de água corrente estão sempre limpos. Se você possui uma máquina a vapor, precisa fazê-la movimentar-se, ou então ela logo deixará de funcionar. Se você tem um cavalo, precisa exercitá-lo. Ele nunca estará tão bem como quando exerce um trabalho regular. Se você mesmo deseja ter boa saúde física, você precisa se exercitar. Se você ficar sempre sentado e parado, mais cedo ou mais tarde é certo que o seu corpo reclamará. E assim também é com a alma. A mente ativa e movimentada é um alvo difícil para o Diabo acertar com seus dardos. Tente se encher sempre de serviços úteis; assim seu inimigo achará difícil encontrar lugar para semear ervas daninhas.

(J. C. Ryle)

O que é a igreja? No livro de Apocalipse, as sete igrejas são apresentadas como sete candeeiros de ouro (1.20). Um candeeiro, por sua vez, não é um objeto com fim em si mesmo. O propósito de um candeeiro é sustentar a luz de modo que todos possam vê-la. Da mesma forma, a igreja não existe para si própria, ela não é um fim em si mesma, mas é um meio para que o objetivo seja alcançado. O objetivo da igreja é sustentar o testemunho de Jesus de modo que todos possam vê-Lo, de modo que todos possam ver a luz. E, se a igreja falhar em expressar, manifestar a luz do testemunho de Jesus, então, ela terá falhado em sua missão. A igreja não tem como objetivo final atrair as pessoas para si mesma; a igreja tem como objetivo conduzir as pessoas a Cristo.

(Stephen Kaung)

O plano de Deus sempre triunfa, apesar dos contratempos que o povo sofre, da oposição dos seus inimigos e da fraqueza humana.

(Paul Hoff)

Aprendi a amar o escuro da tristeza, porque ali vejo o brilho de Sua face.

(Madame Guyon)

O segredo jaz exatamente aqui: que nossa vontade, que é a fonte de todas as nossas ações, esteve no passado sob o controle do pecado e do eu, os quais operaram em nós todo bom prazer deles. Mas agora Deus apela para que submetamos nossa vontade a Ele, a fim de que Ele possa controlá-la e operar em nós o querer e o efetuar de Seu bom prazer. Se obedecermos a esse apelo, e nos apresentarmos a Ele como um sacrifício vivo, Ele tomará posse de nossa vontade submissa e começará logo a operar em nós “o que é agradável a Sua vista, por Jesus Cristo”, dando-nos a mente de Cristo e nos transformando conforme a Sua imagem (Rm 12.1,2).

(Hanna W. Smith)

Viver mediante regras e ritos não é ser cristão; é ser religioso. O cristianismo não é uma religião que dependa de fórmulas para obter o favor divino, mas é, antes, um relacionamento dinâmico com Deus mediante Jesus Cristo.

(Malcolm Smith)

O crente em união com Deus descansa dos argumentos. É difícil para a alma reprimir a argumentação enquanto está alienada de Deus. Ela argumenta porque perdeu o Deus da razão. O crente verdadeiramente restaurado cessa da argumentação viciosa e complicada da natureza. A verdadeira sabedoria é desejar conhecer tudo aquilo que Deus deseja que conheçamos; é empregar nossa faculdade de percepção e raciocínio sob a direção divina e não buscar nada além desse limite. Você que busca a verdade, tendo exercitado sua razão até descobrir que não existe paz nela, descanse no Deus da razão. O que você não sabe, Deus sabe. Ande com os olhos vendados e Deus, com Sua mão, guiará você.

(T. C. Upham)