1 min leitura

“Pai, desejo conhecer-Te, mas meu coração covarde teme desistir de seus brinquedos. Não posso desfazer-me deles sem sangrar por dentro, e não procuro esconder de Ti o terror da separação. Venho tremendo, mas venho. Por favor, extirpa do meu coração todas aquelas coisas que estou amando há tanto tempo e que se têm tornado parte integrante deste ‘viver para mim mesmo’, a fim de que Tu possas entrar e habitar ali sem qualquer rival. Então, tornarás glorioso o estrado dos Teus pés. Meu coração não terá mais necessidade da luz do sol, porquanto Tu mesmo será o seu sol iluminador, e ali não haverá mais noite. Em nome de Jesus. Amém.”
(A. W. Tozer)

Ouse orar assim também! Deus se alegra com orações assim, envolvidas com sangue e lágrimas, derivadas de um profundo anelo de conhecê-Lo.
Tenha uma boa tarde!

Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.