Sobre este lugar (2)

(Atualização em 3.7.15)

Bem-vindo!

Meu nome é Francisco Nunes. Neste blogue, vou apresentar um pouco das insondáveis riquezas de Cristo, o Boaz Celestial, espalhadas por Seus campos e colhidas por Seus servos fiéis ao longos dos séculos. A presença de algum autor não significa que eu concorde com tudo o que ele tenha escrito, mas que aquele texto em especial é bíblico, proveitoso e merece consideração.

MUITO IMPORTANTE: Todos os textos sem identificação de autor são de minha autoria. As opiniões neles apresentadas são minhas, não tendo necessariamente a anuência da igreja em que me reúno. E mais uma coisa: não tenho nenhuma relação com os anúncios que porventura apareçam aqui. Eles são apresentados por sistemas automatizados, sobre os quais não tenho nenhuma influência. Peço desculpas antecipadamente se algum deles for ofensivo de qualquer modo.

 

(Atualização em 4.7.15)

O trecho a seguir é traduzido e levemente adaptado de Post Script, do excelente (apesar de muito feio) The Millenial Kingdom, sítio com vasto material dos “irmãos” acerca do reino milenar e suas implicações. Como identifico-me com os irmãos, em grande  medida, em seu entendimento das Escrituras, principalmente com sua escatologia, faço minhas as palavras de W. H. T., editor do Millenial Kingdom. É o que você lê abaixo. (Não rejeite de imediato o que é apresentado por ser novo, por soar estranho, por não parecer se encaixar no que você aprendeu até hoje. Consulte os versículos bíblicos indicados, compare com outras passagens, veja outros artigos aqui no blogue. Acima de tudo, confira com toda a Escritura e peça a orientação clara do Espírito Santo. Ele tem a tarefa, e todo o interesse em, de nos levar a toda a verdade.)

Minha principal preocupação é ser fiel aos ensinamentos de Cristo, mesmo os impopulares e muitas vezes desconhecidos, não importando o custo:

“Não foi fácil para Calebe e Josué permanecerem na posição contrária à dos outros dez espias. Durante seis semanas, aqueles homens tinham sido seus companheiros próximos. Sem dúvida, para muitos deles, eles tinham obrigações. Na verdade, os perigos da tarefa na qual haviam se empenhado tendiam a fomentar o espírito de camaradagem em um grau bastante excepcional. Não foi fácil, depois disso, quando a ocasião de dar o relatório veio, para os dois homens contradizer os dez e recomendar uma ação oposta à que eles propunham. Nunca é fácil romper com os de nosso grupo, mas às vezes temos de estar preparados para fazer isso, se quisermos viver para um propósito. Muitos vão para a destruição simplesmente porque não conseguem dizer não.”

“Ele julgará o mundo com justiça e os povos com a Sua verdade” (Sl 96.13b).

O editor deste blogue crê que muitas doutrinas bíblicas são ou ignoradas ou mal interpretadas hoje. São elas:

  1. O lugar intermediário e o estado da alma no Hades, do momento da morte até o momento da ressurreição (At 2.27; Mt 16.18; Lc 16.23,31; cf. Ap 6.9-11; Hb 11.35b,40.)
  2. A ressurreição seletiva para o galardão, somente para “os que forem havidos dignos de alcançar o mundo vindouro” (Lc 20.35; cf. 14.14; Fp 3.11; Hb 11.35b; Ap 20.4-6).
  3. O arrebatamento (ou transladação) seletivo dos santos “havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer” (Lc 21.36; cf. Ap 3.10).
  4. A entrada condicional no Reino do(s) Céu(s). Ou seja, para aqueles cuja justiça pessoal excede a dos escribas e fariseus (Mt 5.20; 1Co 6.9,10; Gl 5.13,21; Ef 5.3-7).
  5. A unidade dos redimidos de todas as eras. Isto é, todos os que são chamados para fora do mundo pelo Espírito Santo são verdadeiros membros da Igreja de Deus e membros regenerados do Corpo de Cristo (Rm 12.4; 1Co 10.16,17; 12.12; Ef 1.23; 3.6; 4.4,12,16; 5.23; Cl 1.18).
  6. A Noiva de Cristo é tomada de entre os membros de Seu Corpo. Isto é, aqueles que foram selecionados para governar e reinar com Ele são tomados do Corpo (cf. Gn 2.22,23), que é a Igreja, os membros resgatadas de Sua família (cf. Gn 24). Em Apocalipse, a Noiva de Cristo é descrita como tendo se aprontado por meio de “atos de justiça”, formada pelos “chamados à ceia das bodas do Cordeiro” (Ap 19.7,8) – eles representam uma seleção de santos, tomada a partir de uma seleção prévia [todos os redimidos], para governar com Cristo durante Seu milênio.
  7. O risco de perder “a coroa da vida” (Ap 2.10), que não é a perda da vida eterna, pois essa é “o dom gratuito de Deus” (Rm 6.23), mas é a perda da vida com Cristo e com todos os outros vencedores na era vindoura (Ap 3.21; 20.5; cf. v. 15; Tg 1.12; Mt 16.25; 19.17; Lc 22.28).

O editor acredita que se abrisse mão, de alguma forma, daquilo que acredita firmemente serem os ensinos de Cristo e de Seus apóstolos, isso seria prejudicial para sua mordomia no tribunal de Cristo (2Co 5.10; 1Co 4.2).

Ele também é consciente de sua necessidade de entendimento e interpretação claros e verdadeiros de outras declarações de Cristo e de Seus profetas e apóstolos. Mesmo Pedro afirmou serem difíceis de entender alguns dos ensinamentos de Paulo (2P3 3.15,16)! Mas, se não atentarmos para fazer uso do que temos certeza de haver recebido do Espírito Santo da verdade, podemos perder o que atualmente esperamos receber (não a salvação que é comum a todos os redimidos [Jd 3]), mas a futura salvação de nossa alma (1Pd 1.13,9,), que está “prestes para se revelar no último tempo” (v. 5).

14 opiniões sobre “Sobre este lugar (2)

  • 25/04/2015 em 15:04
    Permalink

    Oii de qual igreja você é?

  • 25/04/2015 em 15:21
    Permalink

    Olá, Damaris! Seja bem-vinda!
    Eu me reúno com irmãos em Santo André, SP. Simples assim. Não temos nenhum nome especial, não estamos ligados a nenhuma denominação. Somos apenas irmãos.
    Que o Senhor abençoe você.

  • 18/05/2015 em 12:20
    Permalink

    Graça e paz meu irmão,eu quero que saiba que este site tem me enriquecido grandemente em CRISTO.E tenho certeza que muitos também.
    Fica na paz

  • 18/05/2015 em 12:59
    Permalink

    Paz. Coback!
    Agradeço ao Senhor por poder, de algum modo, ser útil a Seus filhos.
    Que o Senhor abençoe você e sua casa ricamente.
    Assine o boletim, volte sempre e divulgue à vontade!
    Grande abraço.

  • 30/09/2015 em 15:09
    Permalink

    A paz querido! Estive lendo a frase seguinte e sugiro que seja reescrita conforme sugestão logo abaixo:

    “Minha principal preocupação é ser fiel aos ensinamentos impopulares e muitas vezes desconhecidos de Cristo, não importando o custo:”

    “Minha principal preocupação é ser fiel aos ensinamentos de Cristo, muitas vezes impopulares e desconhecidos, não importando o custo:”

    Por que na primeira leitura dar a impressão de que os ensinamentos impopulares são desconhecidos de Jesus Cristo.

    Que a graça do Senhor Jesus seja com teu espírito

  • 30/09/2015 em 16:18
    Permalink

    Paz, Jorge!
    Grato por sua sugestão. Adaptei-a a fim de conservar a ênfase pretendida no original.
    Volte sempre.
    Abraço.

  • 21/10/2015 em 21:47
    Permalink

    Ola seu Francisco, eu fiquei com desejo insençante de te perguntar como foi sua experiencia de salvação. Abraço e a graça do Deus pai de nosso Senhor Jesus Cristo te acompanhe.

  • 22/10/2015 em 12:54
    Permalink

    Paz, Derik!
    Não há muito a falar sobre o que antecedeu à salvação: só pecado e vergonha. Mas, graças à eterna misericórdia de Deus, fui alcançado por Sua graça e salvo em setembro de 1980. Deppis disso, “vivo pela fé no Filho de Deus, o qual me amou e se entregou a Si mesmo por mim” (Gl 2.20).

    Abraço.

  • 31/07/2016 em 16:57
    Permalink

    Sr. Francisco Nunes
    Boa tarde
    Li no seu blog sobre a Biblia King James (atualizada).
    Esta Biblia King James de 1611 tem tradução em português?
    Se tem, onde pode ser encontrada?
    Qual Bíblia o Sr. recomenda para a leitura mais “fiel ” ao texto original ?

  • 01/08/2016 em 19:53
    Permalink

    Boa noite, Laís!
    Eu pediria sua gentileza em ler os comentários para os artigos da série sobre a KJA, pois lá respondi essas perguntas algumas vezes, com vários detalhes importantes.
    Abraço!

  • 20/11/2016 em 20:18
    Permalink

    Amém. Estou amando e desfrutando ao máximo, é de uma riqueza muito grande. Que possa avançar e crescer cada dia mais na vida de Deus, o serviço tal como este para que também cresça a vida da igreja é apenas consequência. Jesus é o Senhor!

  • 20/11/2016 em 20:29
    Permalink

    Irmã Helen, louvamos a Deus por podermos ser úteis a você em alguma medida.
    Contamos com suas orações e divulgação, a fim de que outros sejam alcançados pelas riquezas de nosso Boaz celestial!
    Permaneça na graça!
    Abraço!

  • 25/02/2017 em 17:30
    Permalink

    Paz irmão! eu me inscrevi no site e gostei muito dos seus posts, inclusive li sobre o que VC explicou sobre a bíblia BKJ e achei bem interessante. Pois eu iria comprar uma por achar ser a mais próxima dos textos originais… Mas o que me trás duvidas e pq alguns capitulos foram tirados e por que existe os textos apócrifos… ficaria muito feliz que me respondesse … vendo e, conta que ate mesmo a bibla católica tem mais cap que a nossa…

    Deus te abençoe!!!!

  • 28/02/2017 em 13:12
    Permalink

    Paz, Stephanie!
    Espero que você não esteja confundindo: a Bíblia que denuncio como fajuta é a KJA (King James Atualizada). Essa você deve evitar. A BKJ (Bíblia King James) é recomendada. No Brasil, a Bíblia que segue os princípios de tradução da BKJ é a Almeida Corrigida e Fiel, da Sociedade Bíblica Trinitariana. Eu comentei isso em várias oportunidades, especialmente nos artigos sobre a KJA.
    Sobre a presença dos apócrifos na BKJ, e nas Bíblias católicas, leia a resposta de Samuel Gripp, autor de O livro das respostas:

    Muitos críticos da Bíblia perfeita [a BKJ] gostam de apontar que a King James original continha os Apócrifos, como se este fato pudesse comprometer sua integridade. Contudo, vários fatores devem ser examinados para se obter um quadro fatual do assunto.

    Primeiro, nos dias em que a Bíblia foi traduzida a leitura dos Apócrifos era aceita em razão do seu valor histórico, embora não fossem aceitos como Escritura por nenhuma igreja, exceto a Católica Romana. Os tradutores da King James, portanto, colocaram esses livros entre o Velho e o Novo Testamento, visando o benefício histórico de seus leitores. Eles não os integraram ao Velho Testamento, como o haviam feito os corruptos manuscritos alexandrinos.

    Que eles rejeitaram os Apócrifos como divinamente inspirados é muito óbvio pelas sete razões por eles apresentadas, para não os incorporarem ao texto. São elas as seguintes:

    1.Nem sequer um deles se encontra em língua hebraica, a única língua usada pelos inspirados historiadores e poetas do Velho Testamento.

    2. Nenhum dos escritores fez qualquer afirmação de inspiração.

    3. Esses livros jamais foram reconhecidos como Escrituras Sagradas pela Igreja Judaica e, portanto, jamais foram sancionados por nosso SENHOR.

    4. A eles não se conferiu lugar ao lado dos livros sagrados, durante os primeiros quatro séculos da igreja cristã.

    5. Eles contêm declarações mitológicas e declarações contraditórias não apenas às Escrituras canônicas mas a si mesmos. Por exemplo, nos dois livros de Macabeus, Antioco Epifanio é descrito como morrendo de três mortes diferentes e em muitos lugares diferentes.

    6. Por inculcarem doutrinas divergentes da Bíblia, como por exemplo, orações pelos mortos e a perfeição dos que não pecam.

    7. Ensinam práticas imorais, tais como a mentira, o suicídio, o assassinato e o encantamento mágico.

    Se ter os Apócrifos entre os dois Testamentos os desqualifica como autoritativos, então os corruptos manuscritos Vaticanus e Sinaíticos de Alexandria devem ser totalmente imprestáveis, visto como os seus autores obviamente não tinham a convicção dos tradutores da Bíblia King James e os incorporaram ao texto do Velho Testamento, dando-lhes, assim, autoridade como Escritura.

    Permaneça na graça!

    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *