1 min leitura

Em cada sentido e aspecto, Deus nos chama para fora do pecado. Ele está sempre a nos exortar contra tudo quanto é excessivamente pecaminoso, contra aquelas coisas abomináveis, as quais ele odeia e contra as quais ele exercerá vingança. Ele nos fala como seres “formados em iniquidade e concebidos em pecado”, carregando em nosso corpo o mal; pior ainda, saturados do mal e dominados por ele; não meramente como seres enfermos e necessitados de medicina; ou desafortunados e necessitados de comiseração; porém, como seres culpados, debaixo da lei, debaixo da condenação, mortos em delitos e pecados, com um inevitável juízo pendente sobre nós. Ele não ameniza nem tampouco agrava o nosso estado, porém calmamente nos mostra o pior, revelando-nos o que somos, convocando-nos a sermos aquilo que o quê ele propôs que fôssemos. Em seu Filho Jesus Cristo, ele nos chama para fora de toda impureza, de toda contaminação, de toda injustiça, de toda corrupção, de toda via tortuosa, de toda desobediência, de toda imundícia da carne e do espírito.

Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.