Vida cristã
Cartas de Samuel Rutherford (9)

Cartas de Samuel Rutherford (9)

Para o Terratenente de Carleton [1] Aberdeen, 14 de março de 1637 Eu tenho Alguém lá em cima que não me esquece; Ele cresce em Sua bondade. Aprouve à santa Majestade Dele tirar-me do púlpito e me ensinar muitas coisas, em meu exílio e prisão, que até então eram mistérios para mim, tais como: Crescente...
Capítulo 5: Jordão, uma mudança de posição

Capítulo 5: Jordão, uma mudança de posição

Leitura: Josué 3; 4.1-9. Essas passagens que lemos a respeito da travessia do Jordão são uma perfeita apresentação do que o Senhor está nos falando nessa série de estudos. À medida que lemos, deve ficar bem claro para nós que esse ponto representou um momento muito crítico na história daquele povo: a travessia do Jordão...
Cartas de Samuel Rutherford (8)

Cartas de Samuel Rutherford (8)

Para William Livingstone [1] Aberdeen, 13 de março de 1637 Conselho a um jovem Eu me regozijo ao ouvir que Cristo afugentou tuas paixões da mocidade, e que estás, desde cedo pela manhã, alinhado com tal Senhor; pois um jovem é freqüentemente uma casa pronta para a morada do diabo. Sê humilde e grato pela...
Consumido por Cristo

Consumido por Cristo

“Se alguém vier a Mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser Meu discípulo” (Lc 14.26). A palavra grega traduzida para “aborrecer” significa “amar menos em comparação a”. Jesus está nos chamando para ter um amor...
Capítulo 4: Moisés

Capítulo 4: Moisés

Leitura: Hebreus 11.24-27, 13, 16. Deus tem um grande desejo: ter aquilo que poderia ser chamado de “um povo desfrutando do Seu melhor”. Enquanto Ele não tiver esse povo, nunca estará plenamente satisfeito. Pode haver aqueles que aceitarão Seu “segundo melhor” – pois Ele certamente permite um segundo melhor –, mas apenas um povo voltado...
Cartas de Samuel Rutherford (7)

Cartas de Samuel Rutherford (7)

Para Robert Gordon (o Jovem) [1] Aberdeen (sem data) Razões para ser zeloso a respeito da alma Eu te exorto, pelas entranhas de Cristo: começa a trabalhar por tua alma. E que estas coisas pesem em ti, e que tu as consideres seriamente. Choro e ranger de dentes nas trevas absolutas, ou o gozo do...
Meu Amado é meu…

Meu Amado é meu…

A alma vê também que Jesus é um Salvador completo, perfeito, que oferece ao pecador, não apenas perdão, mas perdão abundante e sem medida; que não apenas lhe dá justiça, mas uma justiça maior que a justiça humana, uma justiça completamente divina; não apenas lhe dá o Espírito, mas dá rios de água viva e...
Capítulo 3: Abraão, um grande pioneiro

Capítulo 3: Abraão, um grande pioneiro

Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria. E se, na verdade, se lembrassem daquela de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar. Mas agora desejam...
Cartas de Samuel Rutherford (6)

Cartas de Samuel Rutherford (6)

Para Robert Gordon, de Knockbreck [1] Aberdeen, 9 de fevereiro de 1637 Coisas que a aflição ensina As tentações que eu julgava estarem abatidas e mortas levantam-se novamente e revivem sobre mim; sim, vejo que, enquanto eu viver, as tentações não morrerão. O diabo parece se ufanar e se gabar como se ele agradasse mais...
Cartas de Samuel Rutherford (5)

Cartas de Samuel Rutherford (5)

Para Robert Blair [1] Aberdeen, 7 de fevereiro de 1637 Os por vezes misteriosos arranjos de Deus Não é de se espantar, meu caro irmão, que tu andes ansioso por algum tempo, e que a vontade de Deus (cruzando teu plano e teus desejos de morar entre um povo para quem Deus é o Senhor)...
Cartas de Samuel Rutherford (4)

Cartas de Samuel Rutherford (4)

Para John Gordon[1] Aberdeen, 1637 Ganhe a Cristo de qualquer forma Rogo-te, senhor, pela salvação de tua preciosa alma e pelas misericórdias de Deus, que utilizes bem e com certeza tua salvação, e proves sobre que fundamento tens edificado. Digno e caro senhor, se estiveres sobre areia movediça, a tempestade da morte e uma rajada...
Capítulo 2: Uma crise entre o que é terreno e o que é celestial

Capítulo 2: Uma crise entre o que é terreno e o que é celestial

Leitura: Nm 13.1-3, 17-23, 27-33; 14.1-3. Estamos considerando o fato e a natureza do caminho celestial. A Bíblia inicia com a criação e o governo dos céus, e termina com a revelação do céu por meio daquilo que ele formou de acordo com princípios celestiais: a cidade santa, a nova Jerusalém, descendo de Deus, do...