2 min leitura

Cedo de manhã, o orvalho do céu!

Lembre-se: não havia nada em você para obrigar o Senhor a amá-lo, no dia em que Ele apareceu para libertá-lo. Você era um filho da ira, como os outros. Você estava apto para o inferno e totalmente inadequado para o céu! No entanto, o Rei levou você para o palácio Dele. O Filho do Rei amou você, um criminoso condenado, e desposou você no dia em que você poderia ter sido levado à execução eterna! “Sim, ó Pai, porque assim Te aprouve!”

(Thomas Boston)

Santificação é a glória iniciada. Glória é a santificação completada.

(F. F. Bruce)

Vamos aprender a ver e a reconhecer a mão de Deus em tudo o que temos e em tudo com que nos deparamos. Tal persuasão profunda e duradoura sobre o Deus Altíssimo ordenando e superando todas as nossas preocupações pode, como a luz, difundir um brilho e uma beleza sobre tudo que nos rodeia! Considerar todo conforto da vida como um efeito e uma prova da misericórdia de Deus para conosco pode, como a lendária pedra mágica, transformar todas as nossas posses em ouro e dar valor às coisas que o olho comum julgaria insignificantes.

(John Newton)

Por um breve momento te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei; com um pouco de ira escondi a Minha face de ti por um momento; mas com benignidade eterna Me compadecerei de ti, diz o Senhor, o teu Redentor.

(Isaías 54.7,8)

Se Deus deu Seu Filho para morrer por nós, tenhamos cuidado de não duvidar de Sua bondade e de Seu amor em qualquer dolorosa providência de nossa vida diária. Nunca nos permitamos ter pensamentos duros sobre Deus. Nunca suponhamos que Ele nos dará algo que não seja realmente para nosso bem.

(J. C. Ryle)

Quando Cristo se revela, há satisfação na mais tênue porção e, sem Cristo, há vazio na maior plenitude.

(Alexander Grosse)

A presença de Deus é infinitamente melhor que a presença de todos os confortos exteriores. Deus está com Seu povo para aconselhá-lo em todos os casos duvidosos e difíceis e para defendê-lo e protegê-lo de todos os seus inimigos e opositores.

(Thomas Brooks)

Traduzido por Francisco Nunes. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo. Ao compartilhar nossos artigos e/ou imagens, por favor, não os altere.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.