2 min leitura

Assim como as crianças agradecem ao alfaiate, e pensam que devem suas roupas novas a ele e não à generosidade dos pais, assim nós, muitas vezes, olhamos para o instrumento usado para nos abençoar e lhe agradecemos em vez de agradecer a Deus.
As causas secundárias não devem nunca ser colocadas antes da Causa Primária. Amigos e ajudadores são todos servos de nosso Pai, mas é Ele quem deve receber todos os louvores.
Acontece um mal semelhante quando se trata do assunto de provações e tribulações. Temos a propensão de nos irarmos com o instrumento da nossa aflição, em vez de ver a mão de Deus em tudo, e mansamente nos dobrarmos diante dela.
Isso foi um grande auxílio para Davi quando teve de lidar com Simei, que o insultava, quando o rei viu que Deus tinha indicado essa provocação para castigá-lo. Ele não permitiu que seus capitães impulsivos decepassem a cabeça daquele que insultava, mas disse mansamente: “Deixai-o; que me insulte, pois o SENHOR lhe ordenou que o fizesse”.
Quando um cachorro é agredido, ele morde a vara! Se ele fosse sábio, perceberia que a vara se move apenas à medida que a mão a direciona. Assim também, quando nós percebermos Deus em nossas tribulações, teremos condições de ficar quietos, suportando a disciplina com paciência.
Que não ajamos como crianças tolas, mas percebamos de onde nos vêm todas as coisas e procedamos de acordo. Que o Espírito de sabedoria nos leve à compreensão.

“É o SENHOR; faça o que bem lhe aprouver” (1Sm 3.18).

“Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou; bendito seja o nome do SENHOR!” (Jó 1.21).

“Temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal?” (Jó 2.10).

“No dia da prosperidade, goza do bem; mas, no dia da adversidade, considera em que Deus fez tanto este como aquele” (Ec 7.14).


(Traduzido por Helio Kirchheim. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria, tradução, revisão e fonte e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo.)

Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.