2 min leitura

Setes ocultos na Bíblia

“Examinai as Escrituras, porque vós cuidais ter nelas vida eterna, e são elas que de Mim testificam” (Jo 5:39).

A Bíblia tem mensagens ocultas que demonstram um projeto complexo, o qual atesta uma origem sobrenatural! A recorrência do número sete, ou um múltiplo exato dele, é encontrada em toda a Bíblia e é amplamente reconhecida. Mas verifica-se que há muito mais abaixo da superfície. O dr. Ivan Panin (1855–1942), imigrante russo que se converteu à fé cristã depois de observar a estrutura numérica das Escrituras, dedicou mais de 50 anos da vida explorando meticulosamente esse fato.

Este é apenas um exemplo do que ele descobriu nos primeiros 17 versículos do Evangelho de Mateus:

O número de palavras que são substantivos é exatamente 56 (7 x 8).

A palavra grega traduzida como artigo definido ocorre com mais frequência na passagem: exatamente 56 vezes (7 x 8). Além disso, o número de formas diferentes em que ela ocorre é exatamente sete.

Na primeira seção principal, o número de palavras do vocabulário grego usado é 49 (7 x 7).

Dessas 49 palavras, 28 (7 x 4) começam com vogal. O número de palavras que começam com consoante é 21 (7 x 3).

Das 49 palavras, as que ocorrem mais de uma vez são 35 (7 x 5). O número de palavras que ocorrem apenas uma vez é 14 (7 x 2). O número de palavras que ocorrem em apenas uma forma é exatamente 42 (7 x 6). O número de palavras que aparecem em mais de uma forma também é sete.

Das 49 palavras do vocabulário grego, 42 (7 x 6) são substantivos, e sete não são substantivos. Dos substantivos, 35 (7 x 5) são nomes próprios. Esses 35 nomes são usados 63 (7 x 9) vezes. O número de nomes masculinos é exatamente 28 (7 x 4). Esses nomes masculinos ocorrem 56 (7 x 8) vezes. Os nomes que não são masculinos são sete.

Três mulheres são mencionadas: Tamar, Raabe e Rute. O número de letras gregas nestes três nomes é 14 (7 x 2).

O número de substantivos compostos é sete. O número de letras gregas nesses sete substantivos é 49 (7 x 7).

Apenas uma cidade é nomeada nesta passagem, Babilônia, que em grego contém exatamente sete letras.

Traduzido por Francisco Nunes de e adaptado de “Hidden Sevens in the Bible”. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo. Ao compartilhar nossos artigos e/ou imagens, por favor, não os altere.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.