6 min leitura

“Minha vida espiritual parece fria e estagnada. Socorro! Parece que faz semanas ou meses desde que tive um novo pensamento em minhas leituras diárias ou desde que fui capaz de ficar acordado por mais de três minutos ao orar. Minha condição é grave?”

A frieza geralmente é causada pelo ambiente. Se você mora no Alasca, a menos que se agasalhe bem quando estiver desconfortável (separação adequada) e aproveite todas as oportunidades para se aquecer (comunhão com outros crentes), a frieza e a preguiça resultantes se tornarão a regra. Você pode funcionar por um tempo com as mãos e os pés frios, mas, quando seu coração cai abaixo de 35º, a hipotermia se instala e se torna fatal se não for tratada.

A melhor maneira de combater a hipotermia espiritual é como fizeram os dois discípulos na estrada de Emaús em Lucas 24. A íntima comunhão com o Senhor pelas Escrituras proporcionará uma “boa febre” que o mundo não será capaz de tirar.

A estagnação é normalmente causada por uma maré baixa ou por inatividade. Há um córrego que atravessa minha propriedade e, no final do verão, ele frequentemente deixa de fluir, resultando em água turva e fedorenta. Qualquer vida aquática logo morre. Afluentes, rios e riachos precisam de uma saída e uma entrada para serem uma bênção. Você está envolvido em atividades apropriadas para sua idade e estágio da vida? Se você é salvo, já foi batizado? Se você foi batizado, já tomou seu lugar na igreja local? Jovens irmãos, vocês estão participando na adoração e na oração? Irmãs jovens, vocês estão aproveitando a oportunidade para convidar crianças para a escolinha e visitando as viúvas de sua igreja? Você já falou alguma coisa com seus colegas de classe ou de trabalho sobre seu Salvador ou contou a eles como você foi salvo?

Alguns de nós, que são mais tímidos, podem dar para alguém um livreto ou um folheto apropriado. Atividade sem preparação espiritual não é a resposta para a estagnação. No entanto, Tiago deu o princípio: “Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz comete pecado” (Tg 4.17). A inércia espiritual completa somente produzirá secura de espírito e uma perspectiva moribunda.

Minha condição é grave?

Cerca de dois anos atrás, comecei a perceber que algo não estava certo em minha vida. Isso afetava meus pensamentos, meus hábitos e, especialmente, minha fala. No começo, ignorei, atribuindo-o às circunstâncias e ao estresse, mas, à medida que as coisas avançavam, comecei a perceber que era algo sério que precisava ser encarado e consertado definitivamente.

O reconhecimento de que algo está errado é um passo gigantesco em direção ao diagnóstico e à correção. Como a saúde física, o surgimento da maioria das doenças espirituais é gradual. Em questões de saúde física, não é aconselhável fazer um autodiagnóstico no Google; nas coisas espirituais, o melhor lugar para começar não é na internet, mas com uma Bíblia aberta!

Sabemos que vamos passar pelos vales da adversidade, pelo som das batidas da monotonia ou até mesmo pelo leito da exaustão, mas chega um momento em que sabemos que algo está errado. Devemos nos submeter aos holofotes da luz de Deus, ao bisturi do Cirurgião Divino e, finalmente, ao Bálsamo de Gileade.

Davi chegou a esse ponto no salmo 139. Ele sabia que era algo sério. Você nunca vai errar em ir diretamente ao Grande Médico. Davi primeiro reconheceu as qualificações do Senhor para conhecer e lidar com sua situação. Ele admitiu (v. 6) que ele mesmo não tinha o conhecimento ou as habilidades necessárias. Você não deve confiar em qualquer médico da internet ou em outras pessoas que afirmam ter as respostas. No meu caso, consultei aqueles que eu sabia que tinham em vista o melhor para mim. Você já pediu aos anciãos de sua igreja local algumas idéias ou ajuda com sua estagnação espiritual? Você pode se surpreender ao saber que eles experimentaram os mesmos sintomas… e também a cura.

No salmo 139, Davi percebe que sua condição fria e estagnada é causada por ações e pensamentos (v. 2). Ele entende que o Senhor conhece seu passado, seu futuro e está ativamente preocupado com as circunstâncias atuais (v. 5). Mais adiante, no salmo, ele reconhece que o problema principal são seus inimigos: Satanás, o mundo e a maldade da própria carne. A maior parte do restante do salmo trata de como pensar corretamente, ou seja, pensar os pensamentos de Deus.

Se você reconhecer que sua condição é grave, um bom autoexame incluirá perguntas como:

“De que eu tenho me alimentado ultimamente?”

De comida alguma? Por exemplo: sua Bíblia está empoeirada!

Comida industrializada (não saudável)? Por exemplo: certo tipo de filmes ou vídeos do YouTube, etc.

“Onde eu estive para ficar exposto a um vírus ou algum tipo de veneno?”

Más doutrinas sobre Cristo ou a igreja.

Evolução e outras influências pós-modernas.

“Com quem estou andando que está me contagiando?”

Amigos carismáticos que parecem ter milagres diários.

Amigos materialistas que têm muito mais coisas que eu.

“O que eu fiz (ou deixei de fazer) que pode ter causado letargia?”

Pecado secreto ou não confessado.

Pensamentos errados ou ressentimentos em relação a outros crentes.

Semelhante à experiência espiritual de Davi, há algum tempo submeti-me à radiação de uma ressonância magnética que revelou que um tumor estava crescendo em mim, provavelmente há anos, e precisava ser removido. Há um ano, deitei-me na mesa de cirurgia e confiei no neurocirurgião para fazer o que eu nunca poderia fazer sozinho (e dessa vez era uma cirurgia no cérebro!).

“Minha condição espiritual poderia ser ainda pior?”

Davi chega a Deus novamente no salmo 51 com um grito mais desesperado, porque ele sabe que a razão de sua frieza e estagnação é seu próprio pecado, voluntário e descoberto diante de Deus. Se você não leu esse salmo recentemente, faça isso. Veja se ele não encontra eco em sua alma e leva você a considerar a cruz onde todo pecado foi pago e, graças a Deus, seu coração pode ser purificado e a alegria de sua salvação pode ser restaurada.

Traduzido por Eduardo de Almeida Macedo de Verdade divina, 3, publicada pela editora A Verdade. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo. Ao compartilhar nossos artigos e/ou imagens, por favor, não os altere.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.