2 min leitura

Deus desperta Seu povo!

Considera, cristão, que todas as tuas provações e todos os teus problemas, todas as calamidades e misérias, cruzes e perdas, que tu encontras neste mundo são todo o inferno que tu terás!

(Thomas Brooks)

[Como cristão], deveria adorar a Deus por medo do inferno? (Posso ser lançado nele?) Deveria eu servi-Lo pelo desejo de ganhar o céu? (Ele poderia me manter fora?) Devo adorá-Lo somente por amor! Que Ele se revele mais a mim! Que meu coração seja preenchido com Seu amor e com Sua presença.

(Sadhu Sundar Singh)

A maioria de nós trabalha sob a ilusão de que temos todos os direitos sobre nossa vida; que temos o direito de ir onde quisermos, de fazer o que nos agrada, de viver como escolhermos e de decidir nosso próprio destino. Mas não temos. Nós pertencemos a Deus. Ele nos fez para Si mesmo. Ele nos escolheu em Cristo por amor, desde antes da fundação da terra para sermos Seus.

(Phillip Keller)

Ouve, filha, e olha e inclina os teus ouvidos; esquece-te do teu povo e da casa do teu pai. Então o rei se afeiçoará da tua formosura, pois Ele é teu Senhor; adora-O.

(Sl 45.10,11)

Espero que tu nunca esqueças que a Bíblia é a história dos atos de Deus em relação aos homens, não dos pensamentos dos homens a respeito de Deus. A Bíblia começa com Ele. Ele está agindo e falando por toda parte dela.

(Frederick Denison Maurice)

Os recursos da vida cristã, meus amigos, são apenas Jesus Cristo! As muitas referências a “Cristo em vós”, a “vós em Cristo”, a “Cristo, nossa vida” e a “permanecer em Cristo” são um fato literal, real e bendito, e não figuras de linguagem. […] Jesus Cristo não quer ser nosso ajudador; Ele quer ser nossa vida. Ele não quer que trabalhemos para Ele. Ele quer que Lhe permitamos fazer Seu trabalho por meio de nós, usando-nos como usamos um lápis para escrever — melhor ainda, usando-nos como um dos dedos de Sua mão.

(Charles C. G. Trumbull)

Deus me preservará desde que Ele tenha serviço para eu fazer. Além disso, não tenho muita vontade de viver.

(John Newton)

Traduzido por Francisco Nunes. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.