2 min leitura

“Pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo, Eu não me esquecerei de ti” (Is 49.15).
Não me é difícil lembrar que meus pequenos precisam da refeição da manhã, de almoçar ao meio-dia e de algo antes de dormirem à noite. Na verdade, eu não consigo esquecer isso. Do mesmo modo, é impossível supor que nosso Pai celestial seja menos terno ou consciente do que eu. Não acredito que nosso Pai celestial alguma vez esqueça Seus redimidos filhos. Sou um pai muito insuficiente, mas não tenho o hábito de esquecer meus filhos. Deus é um Pai muito, muito bom. Não é Seu hábito esquecer Seus filhos.

(Hudson Taylor)

A Igreja está procurando melhores métodos ― Deus está procurando homens mais santos.

(E. M. Bounds)

Nunca é possível esgotar a mente das Escrituras. Ela é um poço que não tem fundo.

(João Crisóstomo)

Ouve, ó Deus, o meu clamor;
atende à minha oração.
Desde o fim da terra
clamarei a Ti;
quando meu coração estiver desmaiado,
leva-me para a Rocha
que é mais alta do que eu.
Pois tens sido
um Refúgio para mim,
uma Torre forte contra o inimigo.

(Sl 61.1-3)

“Este cordão de fio de escarlata” (Js 2.8).
Isso fala do precioso sangue de Cristo. Escarlata é a cor do Calvário. Entrelaça-o em volta da janela pela qual olhas para teus inimigos e para o rio da morte. Nada pode ferir a alma que colocou o precioso sangue de Cristo entre ela e a condenação ou o pavor. Que todas as perspectivas para o futuro sejam associadas a uma lembrança de que o sangue de Cristo foi derramado por ti e sê grato.

(F.B. Meyer)

A Bíblia é muito fácil de entender. Mas nós, cristãos, somos um monte de vigaristas ardilosos. Fingimos não ser capazes de entendê-la porque sabemos muito bem que, no momento em que a entendemos, somos obrigados a agir de acordo com ela.

(Sören Kierkegaard)

Não caiu uma lágrima de teus ternos olhos por causa de tua luta contra as tuas concupiscências e o amor deste mundo, ou por mais comunhão com Jesus Cristo, que não esteja agora no cântaro de Deus. E isso de tal modo que te trará plenitude de galardão, que retornará sobre ti com abundante aumento. “Bem-aventurados vós, que agora chorais, porque haveis de rir” (Lc 6.21).

(John Bunyan)

Traduzido por Francisco Nunes. Revisado por Francisco Nunes. Este artigo pode ser distribuído e usado livremente, desde que não haja alteração no texto, sejam mantidas as informações de autoria e de tradução e seja exclusivamente para uso gratuito. Preferencialmente, não o copie em seu sítio ou blog, mas coloque lá um link que aponte para o artigo. Ao compartilhar nossos artigos e/ou imagens, por favor, não os altere.
Campos de Boaz: colheita do que Cristo, o Boaz celestial, espalhou em Seus campos é um projeto cristão voluntário sob responsabilidade de Francisco Nunes.
Licenciado sob a Licença Creative Commons Atribuição-Uso Não-Comercial-Vedada a Criação de Obras Derivadas 3.0 Brasil License.